Meu filho é muito tímido e não fala com as pessoas. Isso é normal?

Muitos de nós já vimos crianças que não querem cumprimentar ninguém ou apenas falam com pessoas do seu convívio.

Nessas situações é entendido que a criança é apenas tímida e que isso vai passar.

Alguns pais até tentam forçar a interação da criança com outros adultos ou outras crianças, mas sem sucesso.

Mas é importante alertar que podemos estar diante de algo que vai muito além de uma simples timidez, muitas vezes a criança não está apenas envergonhada.

A timidez nas crianças dura por um determinado período de adaptação e, quando esse medo/insegurança se torna algo exacerbado, pode ser considerado um transtorno de ansiedade social como o Mutismo Seletivo.

O Mutismo Seletivo é muito mais do que uma característica de comportamento ou de perfil, ele é um transtorno psicológico que ocorre principalmente na infância, caracterizado pela recusa em falar em determinadas situações, mas em que o indivíduo compreende a linguagem e é capaz de falar normalmente em espaços onde se sinta seguro.

Os fatores envolvidos no desencadeamento de um quadro Mutismo Seletivo podem incluir características psíquicas, emocionais, orgânicas e ambientais, que dificultam ou até mesmo impedem o desenvolvimento da criança.

A identificação do problema costuma ser tardia, por volta dos 3 ou 4 anos de idade, sendo que antes de procurar ajuda, os pais tratam o problema apenas como timidez, até que os prejuízos acabam se tornando mais visíveis e significativos.

É importante que os pais fiquem atentos aos principais sintomas, pois quanto mais precocemente for realizado o diagnóstico e a intervenção, melhores as chances de desenvolvimento psíquico, emocional, cognitivo e social da criança.

Para mais informações sobre o Mutismo Seletivo ou para agendar uma avaliação psicológica entre e contato conosco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 × 3 =